Compras na Fronteira: Rivera, Uruguai, em tempos de dólar a R$4

Dando uma olhada em coisas de bebês “no lado de lá” da fronteira, notei o absurdo dos preços para nós, pobres brasileiros, nesse momento de cotação absurda. O preço em dólar continua o mesmo, ou até menor, mas a cotação deixa alguns produtos impraticáveis e até mais baratos de comprar aqui mesmo na República das Bananas. Stellinha não ganhará produtos Chicco e Carter’s de mamãe se o dólar continuar assim, e sabemos que vai!

Resolvi então atualizar o preço daqueles mesmos produtos (ou quase!) selecionados no primeiro post sobre Compras na Fronteira, de dezembro passado.

Compras na Fronteira em tempos de dólar a R$4.063

Comparando com o post anterior, é possível notar que o preço em si não é muito diferente, mas a dor no bolso é outra!

Eu pesquiso os freeshops turísticos, ou seja, onde turistas fazem compras e não a galera que compra para revenda (embora proibido pela legislação brasileira…), pois esses tem os produtos mais “luxuosos”, o que mais nos interessa. A maioria desses freeshops estão com a cotação menor do que o mercado, ou seja, US$1 = R$3,90. Um que outro ainda está mais baixo, como R$3,80. Mas antes de reclamar da ganância do dono do freeshop, entenda que eles refletem apenas o cenário econômico vigente. A razão de poderem praticar a cotação (sempre baseado no dólar comercial) um pouco abaixo é devido ao fato de seu estoque ter sido comprado no momento do dólar naquele valor. Mas isso eles só fazem em tempos de crise, no restante do “ano” o dólar acompanha a flutuação.

Dou destaque para o Barão Freeshop que está liquidando estoque e tem vários artigos, de pouco interesse, é verdade, a uma cotação de US$1 = R$2. Isso vale para alguns vinhos e outras coisas que não me chamaram a atenção e principalmente condicionadores de ar. Aí vale a pena! Tem condicionador de ar de 12.000 BTUs de boas marcas congelados a R$789. Isso, no momento que eles fazem a “reconversão” (dólar-real-dólar), sai por um valor abaixo da cota estipulada pela Receita Federal e você não precisa nem pagar imposto. Para quem mora por perto, vale a pena vir só pra isso.

No entanto, eu não vejo vantagem em andar 500km para comprar batom, base e shampoo. Principalmente porque são poucos os produtos que estão com valores realmente abaixo do mercado brasileiro.

Por exemplo, comparando com preços na Sephora:
Esmalte OPI = R$46 (+R$5)
Batom MAC = R$69 (-R$9)
Base ColorStay Revlon = R$87 (+R$28)
Base Superbalance Clinique = R$ 159 (+R$46)
Perfume 212 CH Femme = R$319 (+R$58)

Considerando que pode-se parcelar, ganhar brinde e receber em casa com frete grátis, com certeza vale a pena comprar online e não se jogar para fazer compras na fronteira…

Momento maternidade: tem um óleo da Clarins, o Huile “Tonic” que já ouvi fazer maravilhas pela pele na questão de estrias na gravidez. A Lu Ferreira, do Chata de Galocha, ama ele mas disse ser caro. Quando um blogueira famosa acha algo caro é porque deve ser uma fortuna né? Saí, então, então para procurar aqui e vi que custa US$70. Se imagirnamos um cenário de dólar a R$2, como era quando me mudei para cá, R$140 por milagres em potinhos eu pagaria, mas hoje o “santo” óleo sai por R$273, o que é mais caro que a Sephora, inclusive. Fala sério…  

>.<

728x90_Maquiagens

Anúncios

Compras na Fronteira: Rivera, Uruguai

rivera-inesquecivel-1

[ Post ATUALIZADO: clique aqui!]

Nesta época do ano, todos os anos, as cidades da fronteira Brasil-Uruguai são invadidas por compradores atrás dos bons preços praticados pelos free shops (duty free shop) que se encontram do lado de lá da fronteira. No Rio Grande do Sul, são três principais fronteiras: Chuí-Chuy, Jaguarão-Rio Branco e Santana do Livramento-Rivera. Existem inda outras cidades, mas elas não recebem um aporte tão grande de compradores.

Morando atualmente na cidade de Santana do Livramento, ou só Livramento para os mais chegados, tenho vivido mais intensamente a experiência dos free shops e seus preços. Rivera é uma cidade que vive para os compradores, tem o maior número de free shops e “turistas”, ao ponto de que todo ano, na quarta-feira anterior ao Natal, a avenida Sarandi, principal concentração de free shops, é fechada para o evento chamado NOITE MÁGICA.

A Noite Mágica parece ser o equivalente à Black Friday por aqui. É a noite em que todos as lojas fecham as 18h e reabrem as 20h com preços promocionais. Dizem que o evento dura toda a madrugada, com atrativos e telões anunciando as ofertas das diferentes lojas. No ano passado, esse evento reuniu cerca de 30 mil turistas para as duas cidades, segundo o portal de notícias G1.

A grande maioria dos compradores são de outras regiões do estado e até outros estados do país. Rivera está situada há aproximadamente 500 km de Porto Alegre, o que não é pouco! Com isso, parei para pensar: “Será que vale a pena para uma pessoa que, como eu fiz tantas vezes, vem para a cidade para comprar cosméticos?”. Pensando nisso, fiz uma lista de preços de produtos que me interessam nos free shops para comparar com as lojas nacionais. Em véspera de Noite Mágica, compartilho com vocês o valor de alguns itens, em dólar e também com o preço em reais, seguindo a cotação vigente de US$1 = R$2,64!

RIVERA.118

Neste link tem a tabela com os diversos preços que eu coletei. São 136 produtos. Enjoy! Haha.

Alguns preços e marcas valem a pena, como a Base ColorStay da Revlon, a Superbalanced da Clinique, pois chegam a ser metade do preço praticado no Brasil. Já os produtos da MAC, Urban Decay, OPI, Sally Hansen e Swarzkopf eu acredito que não, pois a diferença não valeria o gasto de ir até o local, principalmente se você vai se hospedar em hotéis. Hotéis aqui são bem caros pela qualidade e serviços oferecidos.

Se você está de olho nesses produtos acessíveis, como maquiagens e produtos de cabelo, vale a pena comparar com os sites da Sephora e Época. Eu me apaixonei pelo Beleza na Web. Comprei dois produtos para cabelo Schwarzkopf do site deles em vez do free shop porque estavam mais baratos do que aqui! Eles fazem promoções muito boas!

Já se você é fã de bebidas, acredito que valha a pena vir passear nos free shops sim. Alguns deles tem uma boa variedade de cervejas, a maioria apresenta uma ótima variedade de vinhos, espumantes, whiskys, vodka…

Hoje em dia é possível fazer uma bela pesquisa online pois a maioria das lojas tem sites. No entanto, os produtos podem variar de uma loja para outra, assim como na mesma loja em diferentes datas. O preço também varia, mas as vezes o preço de uma loja é mais cara e a cotação do dólar é mais barata. Em geral, dá na mesma.

Eu já tive minha fase de passear em Rivera semanalmente, mas agora já não é mais novidade. Quando preciso de algo vou sempre nos mesmos lugares e raramente entro em free shops pequenos, até porque não tenho paciência de ficar olhando todos…

Para as maníacas dos perfumes, PESQUISE. Muitas vezes vale mais a pena você comprar aqui no Brasil e parcelar do que gastar no transporte e estadia para fazer compras na fronteira…

Abaixo, deixo os links dos meus free shops favoritos e o que acho de mais interessante em cada:

Barão Free Shop – cervejas e vinhos, produtos de cabelo Sebastian Professional

Yuri Free Shop – maquiagens Essence, itens para casa (copos, panelas…)

La Riviera – maquiagens MAC

Black Free Shop – maquiagens Urban Decay e MAC, trazidas direto dos Estados Unidos.

Neutral – maquiagem, roupas, comida…

Siñeriz Free Shop – bebidas e comida em geral, maquiagem e cosméticos, perfumes… Esta é a loja que mais vou porque além da loja na avenida principal dos free shops, possui também uma loja – shopping com estacionamento próprio, que fico pouco tempo, vale mais a pena, pois não preciso procurar vaga e tal…

Existe também um site bem legal sobre compras na fronteira: o Compras na Fronteira! Haha. Dá uma conferida lá… Eles dizem que sempre valerá a pena fazer compras na fronteira, mas eu discordo. Como boa cientista eu digo: DEPENDE. Depende do seu perfil, do que você quer comprar, do quanto vai gastar e se virá até aqui unicamente para isso.

Tem preços muito bons mesmo, coisas que você pagaria o dobro no Brasil, mas vale lembrar que existe uma cota que limita o valor e a quantidade de suas compras. O valor que cada pessoa pode trazer para dentro do brasil é de apenas US$ 300. Dentro desse valor você pode trazer ATÉ 12 litros de bebida, não mais que dez itens idênticos de perfumaria e cosmética, dentre outras regras que você pode conferir aqui. Mas se liga que não é US$300 + 12 litros + dez itens… É TUDO dentro dos US$300! É claro que você pode trazer mais, desde que vá até o escritório da Receita Federal e pague o imposto sobre o excedente da cota, ou seja, 50% do valor pago nos itens.

Vamos combinar que tendo que pagar o imposto a coisa muda de figura, não é? Mas para alguns produtos vale a pena, principalmente condicionadores de ar, pois você não paga sobre o valor total do produto, apenas sobre o que ultrapassar os US$300.

Então pense, pondere e se jogue (ou não!). O mais esperto sempre será comparar antes de comprar!

Boas compras!

20170529_mini

EBOOKANÚNCIO.004

Update + Final de Semana (Instagram de Férias)

Pelamordedeus, gente! Minha internet voltou pela metade!

Essa semana voltou a internet, mas ainda nada de telefone. São duas semanas sem telefone. Alguém merece? Não!
Estou tentando fazer upload dos vídeos de comprinhas das férias que já editei, mas quem disse que sobe? Não faz o upload nem com reza braba! O vídeo de 30 minutos (Sorry!) de compras de beleza é estimado entre 39 – 80 horas para carregar na página do youtube. Imagina?! Sem contar que já caiu umas três vezes! Hahaha. Ô, zica! Enquanto esses problemas não são resolvido (valeu, Oi!), vou lançar mão de posts que tenho preparado!

🙂

Nesse final de semana fugi das eleições e fui para Colônia de Sacramento, no Uruguai. É uma cidade histórica, importante na colonização do país e muito fofa! O que também é legal de lá é que fica a uma hora de barco de Buenos Aires, na Argentina, sendo um bom passeio. No entanto, deixamos para visitar Buenos Aires em outra oportunidade!

Colônia é uma cidade aconchegante, boa para namorar, com bons restaurantes e praia de rio, já que é banhada pelo Rio Da Prata. A cidade tem aquela vibe meio praia e é interessante por não ter maresia! Hahaha. Como o rio tem em torno de 80km de extensão naquele ponto, se não me engano, parece mar mesmo!

Antes de retornarmos para casa demos uma esticada até a cidade de Carmelo, conhecida como produtora de vinhos. No entanto achamos a cidade e as vinículas meio paradas, então resolvemos não ficar mais um dia. Essa cidade tem uma praia bem organizada e ali podemos enxergar o outro lado do rio, já na Argentina.

Assim, mais um Instagram de Férias pode ser feito sem estar de férias! Haha

wpid-img_20141025_205506.jpg

wpid-img_20141025_205617.jpg

wpid-img_20141025_212708.jpg

wpid-img_20141025_222238.jpg

wpid-img_20141026_143532.jpg

wpid-img_20141026_153700.jpg

wpid-img_20141026_153819.jpg

wpid-img_20141026_161155.jpg

wpid-img_20141026_212537.jpg

wpid-img_20141027_222510.jpg

wpid-img_20141028_220309.jpg

wpid-img_20141028_220526.jpg

wpid-img_20141028_220825.jpg

wpid-img_20141028_221124.jpg