Corretivo Perfecting Concealer, Mary Kay

Sim, gente! Um produto! Hahahaha!

Há alguns dias não resisti e comprei alguns produtos da Mary Kay e o Corretivo Perfecting Concealer foi um deles. Eu precisava de um corretivo? Não. Tenho uns seis! Mas esse é “novo” e minha amiga maquiadora, Carla, adentrou no mundo Mary Kay e tinha uns produtos dando sopa… Bem. Eu não sou de ferro! Haha!

Como já mostrei por aqui, eu não uso quase nada de maquiagem, mas de vez em quando rola um tempo e a gente dá uma treinada para não perder a mão (ao menos não por completo >.<).

Esse corretivo entrou em linha há algum tempo no lugar dos corretivos clássicos, dos quais só ficou o famoso Corretivo Yellow. O valor regular de venda é de R$ 59,90, o que é bastante mais alto do que os corretivos anteriores. No entanto, essa fórmula traz benefícios que os demais não tinham, além de um aplicador mais prático e uma embalagem mais elegante. São sete cores disponíveis, sendo seis tons de pele e a cor pêssego, indicada para correção de olheiras. No entanto, o site não apresentou essa cor dentre as opções de compra.

Segundo a marca:

O Corretivo Perfecting Concealer Mary Kay cobre manchas, vermelhidão e esconde imperfeições garantindo a pele perfeita que você procura! Com uma embalagem moderna que possui uma janela de visualização de cor ficou muito mais fácil você identificar a cor do seu corretivo: Pêssego para neutralizar olheiras, sua cor de pele para cobrir espinhas e manchas e outros tons mais claros ou mais escuros para iluminar e contornar, criando diversos efeitos no seu rosto. Sua fórmula leve, não comedogênico e à prova d’água, espalha-se com facilidade, seca rapidamente e garante cobertura duradoura. E além disso, também possui antioxidantes que ajudam a proteger a pele contra danos de radicais livres.

O Corretivo Perfecting Concealer Mary Kay possui um aplicador preciso e textura ideal para ser espalhada com facilidade. Com o aplicador da embalagem deposite de um a três pontos do corretivo na área desejada e espalhe gentilmente com a ponta dos dedos, com o Pincel para Corretivo ou com a Esponja Cosmética. Confira as dicas abaixo de uso do corretivo que possui várias utilidades!

Ainda, no site da marca você encontra dicas de aplicação para diferentes efeitos.

Minha cor é a Light Beige, indicada para quem utilizava a cor Beige 1 do corretivo “antigo”.

Não poderei falar de todos os pontos do produto, pois só utilizo para cobrir olheiras.
Diferente do que indica a marca, eu coloco muitos pontos de corretivo, como mostra a imagem abaixo. 😛

[Se você é nova por aqui e não conhece a história das minhas sobrancelhas, clique aqui!]

Achei a textura de uma cremosidade bem consistente, mais consistente que os corretivos clássicos da marca. Espalho dando batidinhas com os dedos e cubro, inclusive, a pálpebra. É importante dizer que quando a marca diz que ele seca rápido, ela não mente! Só no tempo que demorei para tirar a foto do “durante”, ele já ficou mais sequinho. O mesmo acontece com os corretivos da fórmula anterior.
Achei a cobertura de média a alta, mas não tentei construir camadas.
Abaixo, a imagem do “antes e depois” (Clique na imagem para visualizar em tamanho completo).

Notei que, comparado ao corretivo “antigo”, Beige 1, o Light Beige é mais amarelado. Isso não me incomoda porque ajuda no disfarce das minhas olheiras, porém, não me dá o mesmo efeito com leve iluminado que eu obtenho com Beige 1.

Também, depois de aplicado ele dá uma leve acumulada na pálpebra e não “segura” bem a oleosidade local. Abaixo é possível notar o brilho da pálpebra antes do corretivo estar selado com pó facial.

Depois de selado, notei uma maior evidência nas linhas abaixo dos olhos (envelheci uns cinco anos depois de mãe…). Mas além disso, não houve acúmulo de produto e ele ficou bem sequinho.

Fazia calor no dia das fotos e me mantive maquiada por seis horas. Nesse período não notei nenhuma mudança no corretivo. É importante dizer que não apliquei base, apenas pó, por cima do corretivo; Mas apliquei primer por baixo. Abaixo, segue a imagem do corretivo após seis horas de aplicação. Como dizem por aí: “Achei digno!”. Na verdade, achei ótimo! Não só tudo se manteve em seu devido lugar, como por milagre, minha máscara de cílios não borrou! Sempre, SEMPRE borra se não aplico máscara à prova d’água. Dessa vez, apliquei uma máscara “normal” e disse pro marido: “Me avisa se borrar em baixo do olho!”. Hehe. Lá pelas tantas ele lembrou de me dizer que estava “tudo ok!”. 😀
Também, na pálpebra, achei um bom resultado, pois as sombras e delineado permaneceram no lugar.

Na possibilidade de estar falando besteira, eu compararia esse corretivo ao Pro Longwear, da MAC. Não posso afirmar com certeza pois eu mesma não o possuo, uso raramente quando, em visita, ataco as maquiagens da minha mãe… Mas, se for mesmo bastante parecido, seria uma ótima opção pelo preço. Mas para falar a verdade, a versão anterior, em bisnaga, já era ótima e o preço melhor ainda. Não sei o que levou à Mary Kay a trocar a linha de corretivos, mas, já que o fez, estamos aí para testar! 😛

😉

Anúncios

Pincel Oval para Base, Marco Boni

Demorei, mas entrei na onda do pincel oval! 😀

Particularmente, achei besteira no início. Vi muita gente falando bem, mas via como apenas mais uma maneira de gastar dinheiro com algo que não se PRECISA de verdade…

Mas, minha mãe me deu esse pincel, então não tive desculpa para não usar! Hehe.

Eu não usei ele profissionalmente, uso para a minha própria maquiagem.

No início eu fazia movimentos circulares, como faço com o pincel tipo F80 da Sigma (flat top kabuki) e achava pouco prático pois demora mais por ser um pincel muito denso (detalhe do pincel em imagem abaixo). No entanto, um certo dia ao aplicar a base da Mary Kay sem meu mais amado pincel, acabei pegando o pincel da Marco Boni por ser o mais próximo e apenas espalhei a base como se ele fosse um pincel língua de gato.

MUDOU MINHA VIDA. Simples assim!

Foi uma aplicação rápida, homogênea e com efeito muito bonito.

Desde então, utilizo ele com frequência e, inclusive, para aplicar corretivo.

O pincel não é grande, como mostra a imagem abaixo, mas é bastante denso. Esse em particular é o número 4. Embora eu não tenha conseguido achar esses pincéis no site da Marco Boni, vi que o número 6 também pode ser utilizado para aplicar base.

O preço médio fica em torno de R$ 35.

Como disse, no início ele não me chamou NENHUMA atenção, mas imagino que tenha sido mesmo por uma questão de conhecer a melhor maneira desse pincel funcionar para mim.

Eu não experimentei os demais pincéis da linha, mas recomendo esse pincel número 4. Minha mãe tem também o pincel de corretivo/sombra e vou tentar experimentar. Mas esse também não me chama nenhuma atenção! Hehe.

Alguém mais curte esse tipo de pincel?

🙂

BB Cream Camera Ready, Smashbox

Há tempos comprei na Sephora um kit de miniaturas da Smashbox para conhecer a marca e, principalmente, o BB Cream Camera Ready FPS 35

Confesso que não sei se me desacostumei com BB Creams, pois realmente tenho usado mais bases quando “preciso”, ou o BB Blur Effaclar, da La Roche-Posay (ainda!) quando a saída é rápida. Mas, a verdade, é que não curti esse produto.

Segundo a marca, o produto é:
Fórmula 5 em 1 para conseguir um acabamento perfeito para pele.
Minimiza a oleosidade sem aspecto carregado e ressecado. Sua fórmula com 5 tonalidades uniformizam o tom de pele para um resultado perfeito. Melhora a hidratação da pele em apenas 4 semanas, além da proteção do SPF 35 que defende a pele contra raios UVA/ UVB.
Use sozinho ou sob sua base favorita para criar uma superfície suave.

BB Cream Camera Ready tem uma cobertura bastante completa, textura bem cremosa e espessa. No entanto, eu senti que ele não seca por completo na minha pele.

Na verdade, tem várias coisas que me incomodam nele…

Aplicação: com pincel parece que simplesmente não dá certo. Ele perde a cobertura, marca os poros perto do nariz e parece que fica mais no pincel do que na minha pele. Já com os dedos, ele fica uma camada bastante espessa e parece não secar completamente por um bom tempo. O produto indica que seja utilizado sozinho ou antes da base para uma maior cobertura.
Minha cor, entre as cinco disponíveis, é a LIGHT.

Textura: como eu mencionei, a textura é cremosa e espessa, e eu sinto isso ao aplicar e também quando ele já está na pele. Fica aquela coisinha chata de o cabelo ficar grudando na pele, sabe?

Durabilidade: minha pele é mista e, embora eu tenha visto as resenhas no site da Sephora dizendo ser ótimo para pele oleosa, ele simplesmente não dura. Em um dia agradável, quatro horas depois eu já não tinha produto na zona T e em UMA das olheiras – eu devo ter mexido mais num dos olhos, né? Haha. Por ser um BB cream e não ser verão, eu não aplico pó para selar o produto. Na verdade, eu raramente aplico pó para selar BB Cream porque acho que perde um pouco da praticidade do produto. Se é para fazer vários passos em uma maquiagem, bem, então eu aplico logo uma base!

Fiquei um tanto chateada porque eu tinha uma expectativa alta desse produto. Mas fiquei mais chateada ainda porque fiquei com uma sensação de não poder confiar nas resenhas do site da Sephora, sabe? Não tem resenha negativa e isso acho suspeito, porque o valor do produto é R$ 199 e, amiga, se eu tivesse pago esse valor num produto que não está adequado para mim, eu ia reclamar muito na resenha! Hahahaha.

A parte boa é que faz parte de um kit e os outros produtos não me deixaram chateada. Espero conseguir uma folguinha como essa para mostrar eles por aqui… :~

Compras de Mãe: Tricae por Chata de Galocha

Se tem um estilo específico de roupas de bebê/crianças que eu acho fofo, é o “básico”. Sabe aquele estilo meio minimalista, meio sem gênero definido, em que o mundo não é definido por rosa ou azul? Pois é esse!
Sim, a Stella tem (muitas) roupas na cor rosa. Sim, eu gosto e acho fofo ver ela de rosa, mas eu não gosto de fru-fru, babados, bordados… Eu gosto de roupas básicas. Então, por mais que tenha uma ou outra peça de roupa “fresca”, eu gosto mesmo é do basicão. Por isso, além de gostar muito das peças da Carter’s, eu gosto muito das coleções Tricae por Chata de Galocha.

[Clique na imagem ou aqui para ser direcionado ao site!]

Você já conhece?
Foram duas coleções lançadas até agora. A primeira, mais colorida. A segunda, mais neutra (ao meu ver).
Na primeira, comprei um conjunto de calça, camiseta e macacão de verão amarelos com cinza (foto abaixo), para “testar”.

Na segunda coleção, como já conhecia o estilo das roupas da marca Tricae, tamanho e etc., esperei a coleção entrar em promoção para fazer a festa! 😀

As compras foram:

Na primeira compra aprendi que as roupas são bem larguinhas, seguindo o estilo “confortável”, segundo a designer Lu Ferreira (Chata de Galocha). No entanto, eu achei larguinho “demais” para quem estava acostumada com o padrão Carter’s… Mas como a Stella não pareceu se importar, ficou tudo bem.

Os tecidos da coleção parecem ser confortáveis. Não o mais confortável do mundo, mas confortável. Pelo preço, é compatível com as demais opções do mercado e, considerando que é “assinado” por uma blogueira bastante conhecida, é um preço bem dentro do esperado. Então, quando entra em promoção, minha gente, eu me jogo!

A durabilidade das roupas mais “básicas” é, eu diria, normal. A criança usou tanto o macacão listrado que não teria como vender no Enjoei 😀 . Ele ficou detonado! No entanto a malha não era tão delicada quanto eu gostaria para um bebê, no verão…
Já a coleção de inverno parece ter uma malha mais delicada nas camisetas. Os moletons já não tanto… Porém, ainda acho que vale o custo benefício. Paguei cerca de R$ 20 a 30 cada peça e achei válido. Comprei já pensando no próximo outono e nesta primavera também.

Com exceção do primeiro conjunto, com as estrelas, todas as peças são mesmo larguinhas. Já a blusa do conjunto de estrela é do tipo “justa” no corpo. O moletom com estrelas é considerado masculino, mas eu achei que pode ser neutro, se colocar um acessório mais feminino.

Não cheguei a comprar nenhum sapato simplesmente porque não me ocorreu! Mas eu adoro os sapatos da Tricae. Por aqui nos acertamos super bem com os tênis da marca!

Aproveite para dar uma olhada nas peças (restantes) em promoção e fique atento às demais coleções, pois acredito que vem mais por aí!

🙂


* A Tricae é uma loja parceira do blog. Esse post tem links afiliados para sua comodidade.

Shampoo para Cabelos Oleosos, Arnica e Menta, Bio Extratus Botica

Shampoo2

Demorei, mas finalmente testei o shampoo de arnica e menta, para cabelos oleosos, da tão famosa linha Botica da Bio Extratus. Eu há muito ouço falar que ele é um queridinho para quem “sofre” com oleosidade, mas sempre encontrava outros produtos para testar…

Eu dei o azar de comprar esse shampoo logo antes de fazer uma escova orgânica no cabelo. Tão logo fiz, me recomendaram usar shampoo hidratante ou para cabelos coloridos para não “tirar o efeito” do tratamento. Comprei então um shampoo da linha Bonacure da Schwarzkopf, o Color Freeze… Gente, usar shampoo desse tipo em cabelo oleoso é tortura, né? Dei graças a Deus quando acabou o efeito da escova orgânica! Haha. Mas já estou ponderando fazer de novo >.<. A boa notícia é que no site da Bio Extratus diz que esse produto pode sim ser usado em cabelos com “progressiva”, pois é considerado leve. No entanto, eu prefiro seguir o profissional responsável pelo tratamento no meu cabelo ;).

Voltando a Bio Extratus, a marca diz que o shampoo foi:

Desenvolvido para reequilibrar a oleosidade natural dos fios. Confere brilho, volume, força e flexibilidade aos cabelos oleosos.
Arnica: Possui ação adstringente e tonificante. Combate o excesso de oleosidade e ajuda a estimular o crescimento capilar.

Aplique no cabelo molhado, massageando suavemente sem esfregar os fios. Enxágue bem, se necessário, repita a aplicação.

A textura é uma incógnita pra mim. Ele é líquido, porém consistente. Nesses dias frios ele é quase um gel.

Shampoo textura

O que pude notar é que, com ele, meu cabelo não fica oleoso ao final do dia. Consigo lavar o cabelo “dia sim, dia não” sem ficar com oleosidade excessiva.

É bom? SIM.
Faz milagre? NÃO.

Ainda sonho com aquele shampoo perfeito que deixa o cabelo com cara de “lavei agora” por três dias {sonho de mãe}. Mas tenho certeza que não existe e nem existirá no meu tempo de vida… 😦

Paguei R$28 nesse produto e, embora o custo por uso não seja alto, acredito que existam shampoos mais baratos com efeito bem similar.

Eu nunca utilizo condicionador para cabelos oleosos, então junto com esse shampoo eu utilizei o condicionador de Henna, para cabelos escuros, da linha Botica. Gostei bastante do produto, pois os cabelos desembaraçam com facilidade e realmente não ficam ressecados. Porém, o valor também foi de R$28 e, sinceramente, acho que o resultado que notei nos cabelos é o mesmo do que um condicionador Pantene, por exemplo…

😉

Body Butter (Manteiga Corporal), Oliva, The Body Shop

butterbutter-2

Depois do esfoliante, chegou a vez de falar da manteiga corporal, ou body butter, de oliva da The Body Shop.

Assim como seu par, o esfoliante, a manteiga tem um cheiro, textura e cremosidade “deliciosos”.

Segundo a marca:

Para todos os tipos de pele, a Body Butter tem alto poder de hidratação podendo durar até 24 horas. Possui em sua composição a manteiga de cacau, a manteiga de karité e o óleo de oliva orgânico. Além disso, derrete na pele e a deixa suave e macia.
O óleo de azeitona é rico em ácido oleico e antioxidantes naturais que ajudam a repor os níveis de hidratação da pele. Contém vitaminas A e F que ajudam a proteger e nutrir intensamente. É um excelente hidratante que derrete à temperatura do corpo. Ajuda na elasticidade da pele e previne as estrias. É um óleo versátil, leve e hidratante que forma uma barreira amaciadora quando aplicado, que deixa a pele aveludada.

Aplicar com as mãos no corpo depois do banho ou durante o dia para deixar a pele hidratada e perfumada.

A textura é consistente mas derrete ao toque. Mesmo parecendo dura a primeira vista, assim que se toca ela se torna macia e fácil de espalhar. Além disso, rende bastante!

butter texturaButter textura2

O que posso dizer é que a marca não mente quando diz que “derrete na pele e a deixa macia”. A sensação é muito gostosa e, realmente, ela fica no corpo, pois noto ela saindo na água no banho seguinte…

Abaixo, os ingredientes.butter ingredientes

A única coisa “chata” dos produtos da marca é que muitos contém parabenos. É interessante porque a marca é toda engajada socialmente e pró-orgânicos (ao menos é o que diz nas embalagens…), mas utiliza parabenos na composição…

Essa body butter custa R$62 no site da marca. Assim como o esfoliante, comprei no free shop em promoção e com um preço ótimo. Ainda assim, acho que vale o preço cobrado no Brasil.

Normalmente não noto os benefícios de produtos de corpo, mas o esfoliante e a manteiga de oliva da The Body Shop formam uma dupla imbatível na hidratação do corpo. Gosto tanto que fazem parte do meu “ritual” de final de semana!

🙂

P.s.: Mais sobre corpo? Manteiga Corporal Victoria’s Secret