Dica: Bebê Mania

Passada rápida para avisar que começa hoje a Bebê Mania, campanha do Walmart.com.br* que oferece produtos infantis com até 40% de desconto!

Para variar, eu vi umas roupinhas e fiquei com o dedo coçando… Porque macacão de pelúcia Carter’s por R$59,90 ou R$69,90, é um preço bom demais!

Captura de tela 2017-05-15 às 15.30

Além dessas fofuras, o site também tem promoção de fraldas, lenços umedecidos, pomadas, etc! Eu vou aproveitar pra renovar os estoques aqui porque estou no último Desitin que comprei na Black Friday! 😀

Clique AQUI e aproveite!

😉

*Loja Parceira

Anúncios

Picolé/ Sorvete de Banana

Você fica com peso na consciência ao comer sorvete na frente do seu bebê pois ele não pode comer? Então esse sorvete de banana com morangos pode resolver esse problema! 😉
Além de resolver o SEU peso na consciência, vai ajudar a aliviar o incômodo comum no nascimento dos dentes do seu bebê!

picole.016

Esse sorvete é baseado num hit do Pinterest, o sorvete de banana. Eu faço essa receita há anos e sinto como se estivesse “burlando” meu cérebro quando ele quer muito um sorvete. Além de não ter conservantes, essa receita também é livre de adição de açúcar e qualquer tipo de gordura. Claro, tudo isso pode ser adicionado, tudo vai depender do que você adicionar a banana…

Para minha filha eu resolvi fazer sorvete de banana e morango, pois ela já estava com um ano de idade quando fiz pela primeira vez. Mas se seu bebê tem acima de seis meses e menos de 12 meses, só a banana já está bom, né?!

A receita é fácil:
1. Congelar bananas em rodelas e morangos em metades;
2. Colocar a mesma quantidade de ambos no processador e bater até formar uma massa homogênea;
3. Colocar a “massa” em forma de silicone e levar ao freezer por trinta minutos;
4. Colocar os “palitos” e deixar no freezer por, pelo menos, quatro horas.

Eu uso essa forma de silicone para congelar papinhas que comprei dos Estados Unidos e comentei no post dos utensílios. Não achei a mesma marca, mas sim a mesma forma para vender aqui no Brasil. Clique aqui para conferir! Outras opções você encontra aqui e aqui.

O resultado é ótimo porque os bebês podem chupar e morder também! O mais legal é que você pode comer junto, sem problema algum! 😀

picole.017

Se você quiser um sorvete com textura cremosa, de comer de colher, pode misturar iogurte grego (de preferência, feito em casa) no processador, quando já tiver a “massa homogênea”. Mas se você colocar mais bananas do que morangos e deixar descongelar um pouco antes de comer, também dá para comer de colher!

Essa receita eu já tinha dado lá no Instagram. Se você não viu, segue lá: @raquelkriedt.


Esse post contém links afiliados para sua conveniência.

banner-principal-130417

Utensílios Importados para Introdução Alimentar do Bebê: vale ou não vale a pena?

Chegou a hora da Introdução Alimentar do bebê e você está ficando louca com as ínumeras opções de ítens nacionais e importados disponíveis para comprar?

Você é do tipo que pesquisa, pesquisa e pesquisa mais um pouco antes de comprar algum item pro seu bebê? Eu também! Você é do tipo que acha tudo frescura, mas quando o assunto é o bebê compra tudo que é frescura? Eu também! Haha!

Eu confesso que estava com medo da introdução alimentar. Stella teve cólicas severas e muitos gases até os seis meses de idade e eu só pensava que não poderia melhorar com comida de verdade, afinal, nós mesmos sofremos com isso a vida toda, certo? Pois bem. Eis que a menina tinha cinco meses e eu não tinha sequer uma colher de plástico em casa. Foi então que tive a oportunidade de fazer algumas compras dos Estados Unidos. (Abençoada seja a pessoa que trouxe uma caixa inteira com itens de alimentação para mim… A caixa era maior que a mala, gente! Que vergonha… #amoreterno)

Pesquisei a cada soneca da Stella, por dias, e acabei aproveitando várias promoções do site do Walmart americano e outro, e comprei tanta coisa, que vou guardar até para o segundo o filho! Sério, porque tem colheres que não usei e nem vou, porque a Stella agora quer garfo…

Escolhi fazer uma introdução alimentar mista, com BLW e papinha convencional.

O primeiro item que usei foi uma espécie de… alimentador?! É assim que chamam…

feeder

Se coloca a fruta no compartimento de silicone e ela sai pelos furinhos a medida que o bebê chupa.
Comprei esse item porque tinha medo que ela engasgasse com o BLW, o que aconteceu muito, mas nunca a ponto de ter de fazer a manobra de Heimlich. Muito legal o item, mas não usei quase nada, porque logo a quantidade que ele suporta fica pequena demais pro apetite do bebê.

Abaixo estão alguns itens que deram super certo e gostei bastante.

Alimentação.011

  1. Potinhos para a papinha Oxo Tot: Adorei esses potinhos! Fazia a papinha e colocava nos potinhos e direto no freezer. O fechamento da tampa é com silicone, o que assegura nenhuma entrada de ar ou vazamento. Na hora de descongelar é só tirar a tampa e colocar no microondas. O legal é que o pote tem gradação em ml, então você consegue saber quanto o bebê comeu. O chato é que a quantidade é pequena e logo fica pouco para o apetite do bebê. Esse não encontrei no Brasil, apenas um parecido.
  2. Prato Colorido Munchkin: O prato faz parte de um conjunto de cinco pratos que combinam com os bowls. Assim como todos que mencionei até agora, podem ir à lava-louças, freezer e microondas. Os pratos comecei a usar há pouco tempo e a capacidade rasa é a mesma do bowl, com a vantagem de poder separar bem os alimentos.
  3. Tigela Colorida Munchkin: Esse faz parte de um jogo com cinco bowls e esses eu uso muito. Foi o que mais usei até agora, porque as minhas papinhas sempre foram pastosas e, mesmo quando dava os alimentos separados, o pode é grande o suficiente para manter os alimentos separados. Esse deve ter capacidade de 300ml e é super prático.
  4. Tigela empilhável com Tampa Munchkin: Esse pote faz parte de um jogo de quatro potes com tampa e duas colheres. Nunca cheguei perto das colheres (eu disse que tinha comprado muita coisa…). Os potes tem cerca de 200ml cada e a tampa veda super bem. Nunca tive problemas de vazamento com eles!
  5. Colher Infantil Munchkin: Essa sim! Essa é a mais usada aqui em casa. Ela pega a maior quantidade de comida dentre as colheres de bebê que tenho, é macia o suficiente para não machucar, é bastante ergonômica e aguenta muitas mordidas! Ela faz parte de um jogo de seis colheres.
  6. Copo 360 Treinamento Antivazamento Munchkin: Gostei muito do conceito desse copo. Não conhecia, mas hoje sei que a Avent também tem sua versão. Eu achei muito legal porque, diferente dos copos de transição clássicos, esse não tem bico e o líquido sai quando a criança chupa. No entanto, a marca afirma que ele não vaza, mas não é o que acontece por aqui. Sem contar que quando a Stella deixa cair ou joga no chão, sai “bastante” líquido, o que é nada comparado aos copos de treinamento comuns.
  7. Pote Térmico Thermos Foogo: #muitoamor por esse pote. Primeiro porque não tinha pensado em um pote térmico como esse e, segundo, porque ele funciona muito bem e mantém a comida quente por muitas horas. Não achei nada equivalente por aqui, e o mais perto que encontrei foi o da $$Skip Hop (Haha!), mas li que não é tão bom quanto esse da Thermos.

Outro item muito bom que usei e uso bastante é uma forma de silicone para papinha. Até alguns meses atrás eu cozinhava os vegetais, amassava, colocava na forminha (30ml cada quadradinho) e congelava. Quando congelado eu tirava e estocava em saquinhos do tipo zip-lock. Era muito prático, pois na hora de comer era só pegar um ou dois quadradinhos de cada tipo e colocar no microondas. Hoje uso para fazer picolés, congelar caldos e coisas do tipo, visto que a Stella já come comida em pedaços.

Agora vamos ver alguns itens que não usei o quanto gostaria? Siiiiim!

Alimentação.013

  1. Colher Lift Munchkin: Aí está outro item que achei super inteligente, afinal, uma colher que não toca a mesa é muito mais higiênica do que as outras. No entanto, a quantidade de comida que ela comporta é muito pequena e logo a gente se cansa de tantas idas e vindas.
  2. Colher de Silicone Munchkin: Essa eu li maravilhas. Comprei o jogo com duas e durante um tempo foi só com elas que a Stella comeu. Acho que vale sim a pena no início, pois realmente não tem chance do bebê se machucar. Além disso, ela pode ser usada como mordedor! Haha. Mas ela carrega uma quantidade de comida que logo fica pequena para o apetite do bebê.
  3. Tigela com ventosa Munchkin: Outra coisa que achei genial! Imagina que demais um pote que gruda na mesa e o bebê não pode derrubar? Pois bem. Além do fato de que o pote ficando na mesa não impede da comida ir para o chão, a ventosa não gruda como deveria, ou melhor, gruda, mas desgruda. Testei na superfície plástica do cadeirão e na mesa de vidro. Em ambas ele fica grudado até soltar repentinamente, sozinho, sem razão alguma. Simplesmente PUFF. Solta! No entanto, eu uso assim mesmo, apenas fico conferindo se ainda está grudado…
  4. Prato Térmico Momma Lansinoh: Comprei esse prato por achar muito boa a idéia de poder colocar água quente para manter a comida morna. Assim que fui usar me dei conta que eu havia esquecido de um grande invento do século XX: o microondas. Não existe necessidade de um prato de água quente quando se tem um microondas, não é? Mas lembro que comprei também por achar muito legal o fato de ter a base emborrachada. Embora ele possa também ir ao microondas, como ele é maior que os demais pratos que iuso, como o da Munchkin, ele acaba ficando de lado.

Por fim, o Copo Momma Lansinoh: Super bem bolada a idéia de um copo redondo, ao estilo João Bobo, que não toca a mesa, chão, o que for. E é mesmo! Ele também tem canudo retrátil e não vaza. Eu uso muito porque tem uma capacidade boa e comporta bastante líquido. Só que ele toca o chão, sim. Quando o canudo está de pé, que é quando o bebê está com ele para beber, ele vira o suficiente para o canudo tocar o chão. Também, embora não vaze, algumas vezes o ar fica preso no canudo e quando a gente mexe, a bolha sai e traz líquido junto. Ah, e tem que sugar com bastante força para sair líquido…

Alimentação.014

Alimentação

Como eu disse, eu comprei muita coisa. Tem coisas que recém comecei a usar, como o o Pote Porta Biscoitinho, da Munchkin, que o bebê tem que por a mão dentro para pegar o lanche e quando puxa, o lanche que está “demais” fica retido no pote. A Stella consegue por a mão, demorou um pouco pra entender que tem que por a mão fechada pra conseguir pegar o que tem dentro, mas já está craque!

images

Ah, para entender o que eu falei das colheres, dá uma olhada na diferença entre elas:

Alimentação.012

Embora o tamanho da cabeça da colher pareça o mesmo em todas, a profundidade difere.

[Você pode encontrar a maioria desses produtos no e-comerce do Walmart, Baby, Tricae e Bebê Store!]

O que eu posso dizer de tudo isso que comprei “da gringa”? Que é muita frescura para uma criança que quer mesmo jogar tudo no chão! Ela adora o talher de metal que faz barulho e eu acabo dando comida em prato comum porque esse ela não tem força de jogar no chão e, para andar de um lado pro outro, eu levo água na mamadeira, porque é a única coisa que não vaza nenhum pouco e cabe no “porta-mamadeiras” térmico.

Além disso, tenho uma amiga, cuja filha mama exclusivamente no peito e come seguindo o BLW, que não parece sentir falta de nada disso. A bebê dela bebe líquidos em copo pequeno, daqueles de cachaça, sozinha, pegando com as duas mãos. A comida ela deixa direto na bandeja e, sim, fica uma bagunça louca, mas aqui em casa eu coloco em prato e dou uma colher pra ela e ela joga pra todos os lados, da mesma forma que faz quando faço BLW.

Assim, acho que, salvo alguns itens, ninguém sente falta realmente desses importados. Já temos boas marcas que se preocupam em produzir sem BPA e em trazer as novidades para o mercado brasileiro. A forma de silicone pode ser facilmente substituída por formas de gelo, por exemplo. Se você usar colher de metal, seu bebê vai morder uma vez, vai doer e ele vai aprender a não fazer de novo… E por aí vai.

É engraçado como a gente só adquire conhecimento por experiência nesse mundo da maternidade. Aprendi muito isso com o enxoval, os móveis do quarto… Nossa! Mas vamos deixar esse papo para outra hora.

Espero que tenha ajudado alguma das mamães que como eu acabam querendo comprar um mundo de coisas porque parece ser “o melhor para o bebê”. Cada vez mais eu estou achando que o melhor para o bebê é mesmo a mãe! 

😉

— 
Esse post contém links afiliados para sua conveniência.

É Carnaval, Brasil!

Aproveitando a soneca do bebê para relembrar alguns looks de maquiagem que podem servir de inspiração para você aproveitar o Carnaval!

Tem Look de Carnaval, propriamente dito;

look-carnaval-nnd-168

Tem Look de Sereia (recatada);

look-sereia-eletric-spring-070

Tem Look Gráfico;

look-grc3a1fico-nnd-159

E tem Look com Dourado pra quem quer fazer algo diferente, mas não se sente a vontade com sombras coloridas… 😀

look-preto-e-dourado-020

Eu vou pular o carnaval nos meus sonhos, porque espero a colaboração do bebê em me deixar dormir uma noite inteira! Haha!

Bom feriado e fiquem ligados que vem novidade por aí! Finalmente vou colocar em prática minha (antiga) idéia de ajudar ao próximo da maneira que eu melhor posso… Aguardem!

🙂

esquenta_do_carnaval_cat

Maternidade: blogs favoritos

Desde que fiquei grávida, nada mais tinha espaço na minha cabeça além de gestação e maternidade. Na verdade, maternidade entrou mesmo depois que a Stella nasceu, porque antes eu não conseguia imaginar a vida com um bebê nos braços.

Diferente de algumas pessoas para quem a maternidade é apenas uma parte da vida, para mim, ela se tornou a minha vida – como vocês puderam notar com a falta de conteúdo nesse blog relacionado à beleza… Ainda estou tentando pensar o que faço/farei a respeito. Com isso, pesquisei muito, conheci muitas fontes de conteúdo a esse respeito, enlouqueci de tanta informação e hoje tenho alguns blogs e canais favoritos. Eu ainda assisto (mais do que leio) conteúdo sobre beleza, vida e bem estar, mas minha realidade me priva de colocar isso em prática. Então, compartilho com vocês os melhores, na minha opinião, blogs/canais nesse assunto, que incluem uma grande variedade de assuntos, desde o enxoval até como ensinar seu bebê a dormir sozinho. É só clicar!

  1. Sou Mãe, de Gisele Cirolini, e seu canal.
  2. Macetes de Mãe, de Shirley Hilgert, e seu canal (recomendo a todas as recém mamães que assistam esse vídeo…).
  3. Vida Materna, de Michelle Amorim.
  4. Sobre Maternidade, de Ana Silva, e seu canal.
  5. Mães Comadres, de Lígia Coimbra, e seu canal.

Também, sugiro dois blogs americanos:

  1. Lucie’s List, da Meg.
  2. Cando Kiddo, da Rachel. Esse é mais específico, focado em atividades para o desenvolvimento da criança.

Aproveitem e lembrem: cada criança é única e o que serve para uma família pode não servir para a sua!

😉

Chá de Bebê: porquê e como fazer um chá de bebê em casa (com modelos para impressão!)


Stella

Eu não sou uma pessoa muito “festiva”, mas se tem uma coisa que eu queria fazer nessa gravidez era o chá de bebê. Embora algumas pessoas não gostem da idéia do chá de bebê, eu acho que o chá ajuda a preparar a família e amigos para a novidade a caminho, ou seja, a entrar no clima mesmo, sabe? Além de, claro, ser super divertido para a mamãe, afinal, eu nunca tinha visto alguns dos itens que ganhei…

tumblr_nkr0itaDZg1snhpyjo1_r1_250

Eu moro em uma cidade, minha família em outra e a do meu marido em uma terceira cidade. Então, a solução foi fazer um chá em cada cidade onde temos família! SIM. Trabalho em dobro!
Cada lugar tem suas especificidades e até mesmo seus “gostos” particulares. Mesmo com ajuda das futuras avós para encomendar os comes, eu sou uma mesma pessoa em ambos os lugares, então fiz chás praticamente iguais. Iguais mesmo! Usei, inclusive, a mesma roupa em ambos (meu marido também!) e a mesma decoração (ou quase) para manter um padrão nas fotos. 🙂

Meu intuito com o chá era puramente sentimental e não para arrecadar presentes, ou seja, eu não esperava ganhar mais do que gastei, embora isso teria sido ótimo nesse momento da vida! Haha. Mas caso seu intuito seja esse, é importante que você encontre uma maneira de ser específica com relação aos presentes, ou seja, se você espera que cada convidado gaste pelo menos R$30 no presente para você ou seu bebê, especifique presentes de no mínimo esse valor ou ainda peça um presente MAIS um pacote de fralda, pois diversos itens que necessitamos para o bebê custam pouco, como um aspirador nasal ou um pacote de lenços umedecidos, por exemplo. Vi essas dicas em diferentes sites e confesso que a do presente MAIS fralda achei um pouco “demais”, mas então li sobre chás que não só a mamãe pede um presente MAIS fraldas como também pede para que o convidado leve um prato para compor a mesa de comida. Esse sim achei “pedir demais” do convidado, mas ninguém é obrigado a ir no seu chá, não é mesmo? O bebê é seu, o chá é seu e só você sabe da sua realidade financeira, então, não tenha vergonha de fazer o que precisa ser feito! Quem realmente se importa com você, entenderá. Inclusive, eu aprendi que fazer festas é uma ótima maneira para selecionar os amigos de verdade… Haha.

Quando se pesquisa sobre chás de bebês ou de fraldas (aquele que você pede apenas fraldas…), encontramos desde o modelo acima mencionado, presente MAIS prato, até chás gigantescos nos quais as pessoas gastam R$5 mil reais, com decorações e comidas caríssimas e extremamente rebuscadas. Como eu disse, tudo depende da sua realidade financeira.
Quando falei do chá para minha mãe ela ficou preocupada exatamente porque tem visto que os chás de bebês, assim como os aniversários de crianças, tem tomado proporções de festas de debutantes e casamentos! Como eu não dou a mínima para esse tipo de coisa, a comemoração da chegada do meu bebê seria como todas as outras: com coisas simples, de preferência algo feito por mim, reais e com carinho, para as pessoas que quero que façam parte da vida da minha filha, ou seja, família e amigos muito próximos a mim. E o legal de fazer um evento para as pessoas que realmente são importantes é que elas provavelmente lhe conhecem o suficiente para que fiquem confortáveis e deixem você confortável com relação aos presentes e comes e bebes. Esse ponto foi bastante tranquilo no chá que fiz com a minha família, pois todos temos bastante abertura, tanto que eu restringi o convite aos acompanhantes que eu não conheço ainda, porque não havia espaço o suficiente para todos na minha casa. Inclusive, a abertura é tanta que uma amiga me xingou por eu não lembrar de maneira alguma do fato de ela ter se tornado vegetariana, o que fez com que ela não tivesse muito de salgados para comer! >.<

Já na família do meu marido a coisa é um pouco diferente. Embora eu seja bastante aberta, existe uma certa formalidade geral, da qual eu não compartilho. Por exemplo, em ambos lugares eu organizei de forma que desse o menor trabalho possível, ou seja, salgados, doces e bebidas ficavam expostos à vontade dos convidados. Apenas precisei cortar as tortas frias e o bolo, e isso porque sei que os convidados não o fariam por uma questão formal. Eu expliquei isso na família do meu marido assim que as pessoas chegaram, mas notei que ninguém se serviu nem mesmo de água até eu dizer para meu marido se servir e ainda falar em alto e bom tom: “Pessoal, sirvam-se porque eu não vou servir ninguém…”.

Eu não gosto de formalidade. Eu gosto de respeito. Haha.

Eu mesma fiz os convites, as bandeirolas, as tags para os doces em papel cartão branco, a partir de imagens disponíveis online, além de flores de papel de seda que adicionei na decoração. Comprei TNT para usar como toalhas de mesa e decorar a mesa principal, além de baleiros e bandejas de papel para os salgados e doces. Confira o resultado nas imagens ao longo do post…

O convite ficou assim:

Convite Chá Stella

As tags e bandeirolas estão nas imagens mais abaixo…

Você pode fazer o download dos modelos que fiz e usei no chá de bebê: clique em Papelaria Chá de bebê
As bandeirolas (letras) eu encontrei num site cheio de “printables“. Clique aqui para ser direcionado às letras…

Comprei as forminhas e saiote para os doces, os quais fiz todos para o chá na família do meu marido. Ele me ajudou a enrolar os docinhos, inclusive!

Chá Stella

Na minha família, tivemos ajuda para fazer os doces e ainda aluguei cadeiras, uma jarra e um porta bolo de vidro. Fiz brownie para ambos os chás, e jamais vou esquecer do meu cunhado chamando o brownie de “nega maluca abatumada”. 😛 Também decorei vidros para por mini confetes e as lembrancinhas com marshmallows em saquinhos.

Chá Stella

Chá Stella 10

Bolos, salgadinhos e tortas frias foram compradas, mas ainda fizemos uns “picadinhos/enfiadinhos” de frios para quem tivesse restrição alimentar, que existe um caso em cada família…

A coisa toda ficou assim:

No interior…

Chá Stella 1

Chá Stella2

Ignora o amassado do TNT…

Chá Stella 6

Chá Stella 4

Na capital…

Chá Stella 9

Chá Stella 7

Chá Stella 8

Ambos foram feitos nas garagens das casas. A diferença é que a garagem da casa da minha mãe é fechada, enquanto a da minha sogra é aberta.

Quanto aos comes e bebes em si, vou dar os dados unindo os dois chás:
Foram 54 adultos no total dos dois chás, incluindo a mim e meu marido duas vezes (já que comemos e bebemos nos dois lugares, né?!). De salgados totais foram quatro tortas frias e em torno de 600 salgadinhos. De doces foram três tortas (aproximadamente 8kg de bolo, sendo um deles “naked” e sem glúten, feito pela minha prima que tem restrição com trigo), aproximadamente 2 kg de brownie e 430 unidades de docinhos, além de 1kg de mini confete (tipo M&M’s) e 2 pacotes grandes de marshmallow para decoração, consumo na festa e lembrancinhas. De bebidas, foram dois potes de chá instantâneo (faz gelado ou quente), 10 litros de refrigerante, 3 litros de água com gás, 3 litros de água sem gás e aproximadamente 20 litros de cerveja.

Por que esses números tão expressivos? Porque convidei homens! Acho muito antiga essa idéia de que chá de bebê é exclusivo para mulheres. Primeiro porque temos amigos de todos os gêneros, não é mesmo? Segundo, porque o pai deve fazer parte da vida do bebê tanto quanto a mãe, então acho super normal que existam outros pais ou outros homens no chá do bebê, não é? Inclusive, pode-se fazer uma coisa legal só para os homens, deixando para eles um “cantinho” tipo gentlemen’s club, com alguma bebida destilada, ou apenas um momento de whisky e charuto com o futuro papai para dar um charme, caso seu marido goste dessas coisas! Haha. Ainda assim, algumas mulheres não levaram os maridos por entender que chá de bebê seja algo exclusivo para mulheres, mesmo eu tendo endereçado o convite para as famílias…

O valor total gasto por cada convidado foi de R$ 35, incluindo até o valor dos descartáveis! De todos os comes e bebes, sobraram em torno de 90 salgadinhos, meia torta fria, 3kg de bolo, 300g de brownie, 160 docinhos, 500g de confete e muito marshmallow! Além de aproximadamente uns cinco litros de refrigerante e um pote completo de chá instantâneo. Não. Não sobrou cerveja, pelo menos não na minha casa! Hahaha. Até brinquei que foi um chá de “beber”! Na família do meu marido apenas três pessoas beberam cerveja. Na minha, quase a metade dos convidados! 🙂
Eu calculei as quantidades seguindo algumas calculadoras de festas online, como essa, essa, e essa. Elas não são unânimes, então fiz uma média entre elas. Como vocês podem ver, sobraram muitos doces mas não tantos salgados. Não sei se pelo fato de o clima estar quente as pessoas não tenham tanta vontade de comer doces, mas… Ambos os lugares tinham bolo de nata com morangos, porque praticamente é meu preferido. Principalmente se estiver super gelado, mas como fica exposto, ficou em temperatura ambiente.

O valor de R$35 por pessoa é bastante alto se você está focando em ganhar mais do que gastar. Embora eu tenha feito um chá super simples, poderia ter “barateado” o chá se eu não tivesse encomendado bolos, tortas frias e salgadinhos. Uma dica para não precisar encomendar é fazer tortas frias em casa, ou ainda apenas mini sanduíches, por exemplo. Minha mãe fez aquelas pizzas caseiras e tínhamos preparado um recheio para preencher canudinhos na hora, caso fosse necessário, o que não foi. Outra idéia seria fazer barquetes em casa, pois você encontra a massa pronta nos mercados. Não se pode esquecer dos cachorros quentes, né? É uma coisa que custa pouco e todo mundo adora! E os “enfiadinhos” que fiz são uma ótima idéia! Fiz com salame, queijo colonial e ovos de codorna, mas presunto e queijo mussarela em cubos, com pepino em conserva, por exemplo, fica ótimo!

Ninguém precisa gastar muito para fazer um chá de bebê ou um aniversário de criança. As coisas estão fora de proporção hoje em dia, não é? Acho desnecessário! Eu acho que festa é para se divertir, reunir as pessoas que lhe fazem feliz e não para “calar a boca do povo”. Se você precisa fazer festa para ostentar para seus convidados, você certamente está convidando as pessoas erradas…

Enfim! Para se manter num orçamento apertado não se pode esquecer também da pipoca, pão de queijo caseiro, mini muffins e coisas fáceis desse tipo. Quanto ao bolo, acho que vale muito a pena fazer bolo simples, tipo nega maluca, cenoura e etc., e fazer um bolo de fraldas, né? Ou ainda, fazer cupcakes, que eu não acho muito trabalhoso a menos que você vá fazer uma decoração muito rebuscada. Eu sou adepta de cupcakes que não precisem de recheio, pois a massa já é super gostosa e a cobertura complementa o bolinho, como cupcake de cenoura com ganache de chocolate, ou cupcake de limão com merengue, por exemplo.

A questão a levar em consideração é: você vai estar disposta a fazer tudo isso?

Não é a toa que se recomenda fazer o chá na 30 semana. Fiz um na 29 semana e outro na 32. Cansei em ambos, mas cansei mais no da 32 semana! Minhas pernas incharam mais e senti mais dores nas costas e pernas no dia seguinte, afinal, querendo ou não, se passa muito tempo em pé! Além disso, se você for uma pessoa que não está acostumada com muita gente em volta, como eu, vai se cansar ao tentar dar atenção para todos. O legal de fazer o chá com antecedência a chegada do bebê, também, é que você se certifica que terá tempo de comprar aquilo que não ganhar.

Eu não quis fazer aquelas brincadeiras em que pintam a gente e tal. Simplesmente não me representam! 😛 Eu disse: “Meu chá de bebê é humanizado, logo ele respeita as minhas vontades!”. Me safei! No entanto, adivinhei os presentes e quando eu errava, alguém tinha que beber um gole de cerveja. Claro que as pessoas que estavam bebendo adoraram a idéia! Haha. Também preparei um bingo e um caça-palavras, os quais deu tempo em um dos chás mas não no outro. Também fiz uma “aposta” sobre os dados do nascimento e papéis para os convidados deixarem mensagens para o bebê, ao estilo “cápsula do tempo”. Dessas brincadeiras peguei modelos online, modifiquei, imprimi e cortei para deixar tudo padronizado. Lembrando que os modelos estão disponíveis para download junto do convite, lá no início do post.

Eu pesquisei muito sobre chás e achei um site super completo de onde tirei boas ideias. No Sou Mãe você encontra até receitas e passo a passo para o bolo de fraldas. Recomendo muito o site como um todo, principalmente porque além da sessão de chá de bebê, tem de tudo um pouco para seus filhos! Se você está no início da gravidez, aproveite para se inspirar! Pena que descobri o site depois de já ter várias coisas prontas…
Além, reuni em dois painéis do Pinterest algumas idéias para usar tanto no chá de bebê quanto em qualquer festa. É só clicar nas palavras coloridas para conferir!

Enfim…
Eu achei meus chás muito fofos. Não sei se ficou a minha cara, mas ficou como eu queria! No primeiro, ganhei algumas fotos profissionais da prima do meu marido. Já no segundo, as fotos ficaram bem ruinzinhas porque foram tiradas com celular e sem flash, o que fez com que elas ficassem tremidas. 😦 Sem contar que praticamente esquecemos de tirar fotos com o pessoal. Como eu disse, eu estava cansada! Haha.

Espero que esse post gigantescooooo possa inspirar você a fazer um chá sem surtar! Haha. Eu me organizei com antecedência e congelei todos os doces que fiz. Tem mais de uma maneira de congelar doces e digo: fica bom de qualquer forma! Inclusive, alguns doces achei que ficaram melhores depois de congelados! Só tenha atenção na questão das forminhas. Para congelar é melhor não usar forminhas, ou usar forminhas e saiotes de plástico, pois sem o saiote a forminha de papel “molha” quando o doce sua ao descongelar. Também, as forminhas podem molhar no caso de o próprio pote suar ao descongelar. Se você quiser congelar já nas caixas de papelão, é importantes forrar a caixa com plástico filme e passar o plástico rente aos doces. Senão o papelão deixa entrar a umidade do freezer e o doce não fica legal, não…

😉

20151211_miniday